Doze celebridades da música que já ganharam o Oscar

Fonte:Rolling Stone Brasil

Que Horas Ela Volta? será representante do Brasil na disputa pelo Oscar

S Ministério da Cultura anunciou nesta quinta-feira, 10, que o filme Que Horas Ela Volta? irá simbolizar o Brasil na disputa pelo Oscar. S longa entra na pugna por uma vaga na categoria de Melhor Filme em Língua Estrangeira na premiação de 2016.

Edição 108 – Delicado, Que Horas Ela Volta? expõe veras incômoda das relações de poder.

Celebrado pela sátira, Que Horas Ela Volta? já tem na bagagem prêmios dos festivais de Sundance e Berlim. S filme, que estreou em rotação mercantil no último dia 27 de agosto, é dirigido por Anna Muylaert e tem porquê protagonista a atriz Regina Casé, que dá vida a Val, uma empregada doméstica.

Na trama, Val é uma nordestina que deixa a filha em Pernambuco para trabalhar porquê babá numa família de classe subida em São Paulo. Treze anos mais tarde, ela tornou-se uma segunda mãe para o menino Fabinho. S enredo do longa se inicia no momento em que Jéssica, filha da protagonista, vai para São Paulo prestar vestibular.

Filme brasiliano protagonizado por Regina Casé ganha prêmio no Festival de Berlim

Em 2015, o Brasil teve porquê representante Hoje Eu Quero Voltar Sozinho, de Daniel Ribeiro. Porém, o último filme pátrio que chegou a concorrer ao Oscar foi Central do Brasil, em 1999. Que Horas Ela Volta? bateu A História da Eternidade, Casa Grande, Entrando Numa Roubada, Estranhos, Estrada 47, Alguém Qualquer e Campo de Jogo, entre outros concorrentes a pleitear uma vaga na lista de indicados ao Oscar do ano que vem.

Segundo Anna Muylaert, o roteiro demorou murado de duas décadas para permanecer pronto, e ela afirma que a teoria surgiu em 1995, com o promanação do primeiro fruto: “S chamado para maternidade para mim foi muito possante. Eu senti que o trabalho da mãe não era somente muito importante, era sagrado. Mas ao mesmo tempo senti que esse era um trabalho desvalorizado na nossa cultura.”

M Proibido Fumar sai vencedor do Grande Prêmio do Cinema Brasileiro

“No meu contexto social o rotina era entregar o desvelo quotidiano dos filhos para babás, cujos salários eram baixos. E muitas vezes essas mulheres eram obrigadas a deixar seus filhos com outras pessoas para poder trabalhar. Senti que na figura da babá estavam contidos vários paradoxos”, afirma a diretora em enviado solene sobre o filme.

Fonte:Rolling Stone Brasil

Em processo de democratização, Academia convida três brasileiros para votar no Oscar

Criticada pelo domínio de profissionais de origem caucasiana na lista de indicados para o Oscar deste ano, a Academia do prêmio mais prestigiado do cinema dos Estados Unidos anunciou nesta sexta-feira, 26, uma diversificada lista de 322 nomes convidados a fazer secção do corpo de votantes do evento. Entre eles, três brasileiros.

Oscar 2015: Birdman é o Melhor Filme, Boyhood decepciona e S Grande Hotel Budapeste surpreende com prêmios periféricos.

S documentarista João Moreira Salles, de Santiago e Entreatos, o músico e compositor Sérgio Mendes (na foto supra), um dos precursores da bossa novidade e responsável pela trilha sonora das animações Rio e Rio 2, e o diretor de retrato Adriano Goldman, de S Ano em Que Meus Pais Saíram de Férias e A Condenação, foram os nomes nacionais escolhidos.

Diretor brasiliano Carlos Saldanha, de Rio, comandará trilogia sobre animais fantásticos.

S ingresso deles e dos demais recém-lembrados no grupo, que em 2014 era constituído por 6.124 votantes, depende da aprovação dos próprios convidados, mas raramente alguém rejeita a proposta.

Wagner Moura anuncia a data de estreia da série Narcos.

Essa lista última lista de sugeridos a votantes do Oscar foi mais numerosa do que a dos anos anteriores e tentou englobar um maior número de nacionalidades e origens diferentes. Em 2015, todos os 20 candidatos aos prêmios de melhor ator ou atriz, principal ou coadjuvante, eram brancos. Além disso, poucas mulheres e representantes de minorias raciais compuseram as demais categorias.

RoboCop de José Padilha dá ênfase na transformação de varão em máquina.

Além dos “forasteiros”, estrelas de Hollywood também foram chamados agora, casos de Daniel Radcliffe (o protagonista da franquia de Harry Potter), Eddie Redmayne (vencedor do Oscar de Melhor Ator Principal deste ano por A Teoria de Tudo), O.K. Simmons (vencedor do Oscar de Melhor Ator Coadjuvante deste ano por Whiplash: Em Busca da Perfeição), David Oyelowo ( Selma: Uma Luta Pela Igualdade), Felicity Jones (A Teoria de Tudo), Emma Stone (Histórias Cruzadas) e Rosamund Pike (Garota Exemplar).

Fonte:Rolling Stone Brasil

Mude para versão para dispositivos móveis deste site