Daniela Mercury, Karol Conká e Johnny Hooker se apresentam na estreia do Festival Pilantragi

A Pilantragi é uma sarau que celebra a produção músico brasileira e ocupa o calendário da noite da capital paulista desde 2012. Ela cresceu e agora vai lucrar uma versão em formato de festival. O evento de estreia acontece no próximo dia 21 de outubro, no Estádio Ícaro de Castro Melo, em São Paulo.

O debute conta com Daniela Mercury e Karol Conká porquê principais headliners. Os paulistanos do Bixiga 70, o recifense Johnny Hooker, a baiana Karina Buhr, Samuca e a Selva e Coco de Oyá completam o line-up. Nos intervalos, Telefunksoul (BahiaBass/Salvador), Tahira, PG, Lia Macedo, Fred Lima e Rodrigo Bento assumem o som com discotecagem.

O festival terá outras atividades, porquê performances do Circo no Beco, Maravilhosas Corpo de Dança, Marquesa Amapola, Animalia e Manu Yael. Os VJs Micra e Luancito assinarão as intervenções visuais e Donizete de Paula e Natasha Ferreira, do Dnarte, farão maquiagens tribais. Os artistas Julia Montanarini, Silvia Strass, Catharina Gushiken e Os Paulestinos, coletivo formado por Atila Fragozo e Renoir Santos, farão live painting, e o espaço terá uma exposição fotográfica de Mariana Ofídio com registros do carnaval paulistano de 2017.

Os ingressos para a sarau já estão à venda, custam entre R$ 100 e R$ 240, com opções de meia-ingressão.

Festival Pilantragi
21 de outubro, sábado, das 11h às 22h
Estádio Ícaro de Castro Melo (Estádio do Ibirapuera) – Rua Manoel da Nóbrega, 1361
Entre R$ 100 e R$ 240, com opção de meia-ingressão. À venda no site Ingresse.

Nascente:Rolling Stone Brasil

Exclusivo: conheça Real, psicodélico disco de estreia de Frabin

Por Lucas Brêda

S prolongamento de bandas porquê o Tame Impala e compositores porquê Mac DeMarco vem começando a influenciar uma geração de músicos mundo a fora. Exemplo disso é o paraense radicado em Santa Catarina Victor Fabri, cujas guitarras e teclados recheados de efeito não negam a inspiração nas sonoridades viajadas vindas do exterior.

Sobe o Som: 10 novos artistas nacionais que você deve saber.

S primeiro álbum de inéditas de Fabri – que, artisticamente, assina porquê Frabin – sai esta sexta-feira, 20, pelos selos Balaclava e Midsummer Madness, e revelado com exclusividade no Sobe o Som, da Rolling Stone Brasil. S disco labareda-se Real (“Queria que fosse alguma coisa tanto em inglês quanto em português”, explica o músico) e traz 12 faixas cantadas nas duas línguas, com Frabin cuidando de todos os instrumentos na gravação.

“Era meu natalício, e eu falei para o meu pai que eu queria isso, gravar em morada”, conta Frabin sobre a ocasião entre o término de 2013 e o início de 2014 em que surgiu a teoria do projeto solo dele. “Meu pai me deu uma ajuda em quantia para um comprar as paradas, microfones e tudo mais”. Ele montou o estúdio granjeiro e começou a transformar as ideias musicais e riffs em canções, sozinho.

Mais no SoS: Mohandas emerge em sonoridades eletrônicas em novo disco

As bases tanto do EP de estreia dele, Selfish (2014), quanto de Real são os arquivos do programa Guitar Pro – o qual Frabin usa para conceber – produzidos pelo músico ao longo dos últimos meses. “Peguei os que eu mais gostei e desenvolvi para o EP”, conta ele. “Sou meio interesseiro, paladar de fazer as coisas sozinho. Fiz assim porque quero ter controle de tudo.”

Frabin não somente compôs, porquê gravou, editou e fez a arte da capote praticamente tudo por conta própria. Ele só obteve ajuda externa quando decidiu polir melhor a sonoridade do disco, mormente devido às experiências com Selfish. “Por mais que eu goste [do som do EP], não cheguei ao timbre que eu queria”, admite.

Dingo Bells toca “Funcionário do Mês” em versão intimista

Por isso, Frabin contou com auxílio na mixagem nos estúdios Pimenta do Reino, de Florianópolis, e com a masterização de Rob Grant – venerado nos últimos anos no universo psicodélico por ter trabalhado na produção de Innerspeaker, disco de estreia do Tame Impala – no estúdio Poon’s Head na Austrália. “Não é o 100%, a sonoridade dos sonhos, mas foi uns 90%”, diz Frabin, simultaneamente exigente e orgulhoso.

Além das influências supracitadas, Real bebe na manancial do dream pop e do shoegaze setentrião-americano, além de tanger pop e anos 1980 em algumas faixas (“Bad Vibes” é um exemplo). Quando canta em português, Frabin se aproxima esteticamente dos conterrâneos – e “companheiros” de Balaclava Records – Terno Rei, Quarto Negro e Câmera, apesar de ter uma abordagem mais processada e do dedo.

10 discos psicodélicos lançados em 2015 que você deve ouvir.

“P o que eu quero fazer da minha vida – por mais que seja difícil”, assume o paraense de 21 anos de idade, a término de dar sequência à curso músico. Com Real finalmente lançado, ele pretende montar um show (por terem sido feitas individualmente, as canções nunca haviam sido reproduzidas ao vivo) e rodar o quanto for provável. “Quero focar bastante nisso”, diz. Ele já tem shows marcados em Curitiba (27 deste mês), São Paulo (28) e Sorocaba (29).

Abaixo, conheça Real, a estreia em disco de Frabin

Fonte:Rolling Stone Brasil

MIMO Festival estreia no Rio com Tom Zé, Alceu Valença e atrações internacionais

O MIMO Festival, nascido em Pernambuco, fará sua estreia no Rio de Janeiro entre 13 e 15 de novembro, apresentando gratuitamente atrações de peso da cena musical nacional e estrangeira. Celebrando os 450 anos da cidade, os espetáculos acontecerão em espaços que são patrimônio histórico, como a Igreja da Candelária e o Parque Lage.

Conheça as 10 melhores capas de discos de todos os tempos, segundo os leitores da Rolling Stone Brasil.

Serão 20 concertos, filmes de temática musical e workshops com grandes nomes da música mundial. De fora do Brasil, passarão pelos palcos do evento o guitarrista Bombino, do Níger, o bluesman malinês Boubacar Traoré, o luso-angolano Batida, o vanguardista duo feminino de música sul-coreana SU:M, o guitarrista flamenco espanhol Daniel Casares e mais.

Veja lista de livros que contam a história da música brasileira.

Tom Zé, Banda Black Rio, apresentando músicas do álbum Maria Fumaça, e Alceu Valença, com a Orquestra Ouro Preto e o projeto Valencianas, representam o Brasil. O Prêmio MIMO Instrumental dará espaço a jovens talentos como o pianista e compositor carioca Antônio Guerra e o violonista paulista João Camarero, ao lado do duo paraense Strobo.

No repertório cinematográfico, produções como É Dreda Ser Angolano, realizado pelo rapper ativista Luaty Beirão, que passou 36 dias em greve de fome, depois de preso e acusado pela justiça angolana de atos preparatórios para uma rebelião e atentado contra o presidente angolano.

Também acontecerá a pré-estreia de Reverberações – Itamar Assumpção, de Pedro Colombo, e as exibições de My Name Is Now, Elza Soares, de Elizabete Martins Campos, Eu Sou Carlos Imperial, de Ricardo Calil, e dos curtas Araca – O Samba em Pessoa, de Aleques Eiterer, e Eu Sou Bixiga. A retrospectiva do ano será dedicada à vida e obra de Ney Matogrosso, com a exibição de Olho Nu, de Joel Pizzini.

Programação:

CONCERTOS

SEXTA-FEIRA, 13/11
18h30, Igreja da Candelária
ORQUESTRA SINFÔNICA CESGRANRIO
EDER PAOLOZZI, regente
DANIEL CASARES, violão (Espanha)

19h, Espaço Cultural BNDES – Teatro Arino Ramos Ferreira
CHRIS STOUT & CATRIONA MCKAY (Escócia)

20h, Sala Cecília Meireles
BOUBACAR TRAORÉ (Mali)

20h30, Parque Lage
DJ MARCELINHO DA LUA (Brasil)

22h, Parque Lage
BATIDA (Angola/ Portugal)

SÁBADO, 14/11

11h, Museu da República
GRANDE COMPANHIA BRASILEIRA DE MYSTÉRIOS E NOVIDADES (Brasil)

15h, Museu da República
ANTÔNIO GUERRA (Brasil) – Artista vencedor do Prêmio MIMO Instrumental 2015

16h, Igreja da Penha
SU:M (Coreia do Sul)

17h, Museu da República
NAILOR PROVETA & ALESSANDRO PENEZZI (Brasil)

18h, Parque Lage
BANDA BLACK RIO (Brasil)

20h, Parque Lage
TOM ZÉ (Brasil)

22h, Parque Lage
BOMBINO (Níger)

DOMINGO, 15/11
11h, Museu da República
ORQUESTRA POPULAR TUHU (Brasil)

14h30, Parque Lage
ACADEMIA JUVENIL DA ORQUESTRA PETROBRAS SINFÔNICA
MARCIO SANCHEZ, regente
CATRIONA MCKAY, harpa celta (Escócia)

15h, Museu da República
DAVID GANC & QUARTETO GUERRA-PEIXE. Participação MINGO ARAÚJO (Brasil)

16h, Parque Lage
JUAREZ MOREIRA QUARTETO (Brasil)

17h, Museu da República
BOUBACAR TRAORÉ (Mali)

18h, Parque Lage
SU:M (Coreia do Sul)

18h30, Igreja Nª Sª do Outeiro da Glória
JOÃO CAMARERO – Artista vencedor do Prêmio MIMO Instrumental 2015

20h, Parque Lage
ALCEU VALENÇA & ORQUESTRA OURO PRETO (Brasil)

CINEMA

Local: Cine Odeon – Centro Cultural Luiz Severiano Ribeiro

QUINTA-FEIRA, 12/11 – *Sessão de abertura para convidados
20h30, MATIZ (Jackson Abacatu)
CLASSIC ALBUMS: O TERNO (Felipe Arrojo Poroger)
THE AMAZING NINA SIMONE (Jeff L. Lieberman/ EUA)

SEXTA-FEIRA, 13/11
14h, OITO BAIXOS – Ô COISA BONITA DE SE OUVIR! (Arline Lins e Caroline Rangel)
SINTONIZAH (Lecuk Ishida e Willy Biondani)

16h, SETE CORAÇÕES (Dea Ferraz) *Pré-estreia

18h, MEU CANTO É SAUDADE: A POESIA DE SEU JUCA DA ANGÉLICA (Diógenes S. Miranda)
CLASSIC ALBUMS: O TERNO (Felipe Arrojo Poroger)
PREMÊ-QUASE LINDO (Alexandre Sorriso e Danilo Moraes) *Pré-estreia

20h30, SEM DENTES: BANGUELA RECORDS E A TURMA DE 94 (Ricardo Alexandre)
*Pré-estreia

SÁBADO, 14/11
14h, THE AMAZING NINA SIMONE (Jeff L. Lieberman/ EUA)

16h, YORIMATÃ (Rafael Saar)

18h, 82 MINUTOS (Nelson Hoineff)

20h30, ARACA – O SAMBA EM PESSOA (Aleques Eiterer)
MY NAME IS NOW, ELZA SOARES (Elizabete Martins Campos)

DOMINGO, 15/11
14h, OLHO NU (Joel Pizzini) – *Retrospectiva MIMO Festival

16h, EU SOU BIXIGA (Adriana Terra)
TOQUE DE SAMBA (Mariana Tavares e Vannessa Resende)
REVERBERAÇÕES – ITAMAR ASSUMPÇÃO (Pedro Colombo e Claudia Pucci) *Pré-estreia

18h, MATIZ (Jackson Abacatu)
XINGU CARIRI CARUARU CARIOCA (Beth Formaggini) *Pré-estreia

20h30, O CLUBE (Allan Ribeiro)
EU SOU CARLOS IMPERIAL (Renato Terra e Ricardo Calil)

ETAPA EDUCATIVA

MIMO PARA INICIANTES

QUINTA E SEXTA-FEIRA, 12 e 13/11
Ministrante: DUO MILEWSKI & MR. BRUNO (Brasil)
Dedicada a crianças entre 5 e 10 anos de idade, matriculadas na rede pública de ensino, a iniciativa aproxima os alunos do mundo da música. As aulas-espetáculo são ministradas pelo violinista Jerzy Milewski, a pianista Aleida Schweitzer, e o bonequeiro e violonista Mr. Bruno.

Local: Museu da República – Auditório
*Atividade fechada para escolas convidadas da rede pública

WORKSHOPS

SEXTA-FEIRA, 13/11
Tema: O VIOLINO NA MÚSICA TRADICIONAL ESCOCESA
Ministrante: CHRIS STOUT (Escócia)

Local: Museu da República – Cineclube
Nº de participantes: 40
Horário: das 9h30 às 11h

Tema: SAMBASOUL – BANDA BLACK RIO E O ÁLBUM ‘MARIA FUMAÇA’
Ministrante: WILLIAM MAGALHÃES (Brasil)

Local: Museu da República – Cineclube
Nº de participantes: 40
Horário: das 13h30 às 15h

Tema: A MÚSICA DO CORPO
Ministrantes e provocadores: LÍGIA VEIGA E MARÍLIA FELIPPE (Brasil)

Local: Museu da República – Auditório
Nº de participantes: 40
Horário: das 15h30 às 17h

Tema: VIOLÃO BRASILEIRO
Ministrante: ALESSANDRO PENEZZI (Brasil)

Local: Museu da República – Cineclube
Nº de participantes: 40
Horário: das 15h30 às 17h

Tema: IMPROVISAÇÃO AO LONGO DO TEMPO
Ministrante: DAVID GANC (Brasil)

Local: Museu da República – Auditório
Nº de participantes: 40
Horário: das 17h30 às 19h

Tema: OUVINDO TOM ZÉ
Ministrante: TOM ZÉ (Brasil)

Local: Museu da República – Cineclube
Nº de participantes: 40
Horário: das 17h30 às 19h

SÁBADO, 14/11
Tema: MÚSICA TRADICIONAL COREANA E SEUS INSTRUMENTOS
Ministrante: SU:M (Coreia do Sul)

Local: Museu da República – Cineclube
Nº de participantes: 40
Horário: das 9h30 às 11h

Tema: IMPROVISO NO CHORO
Ministrante: NAILOR PROVETA (Brasil)

Local: Espaço Guiomar Novaes – Anexo à Sala Cecília Meireles
Nº de participantes: 40
Horário: das 9h30 às 11h

Tema: A GUITARRA DO SAARA
Ministrante: BOMBINO (Níger)

Local: Espaço Guiomar Novaes – Anexo à Sala Cecília Meireles
Nº de participantes: 40
Horário: das 13h30 às 15h

Tema: BLUES AO REDOR DO MUNDO
Ministrante: VINCENT BUCHER (França)

Local: Museu da República – Cineclube
Nº de participantes: 40
Horário: das 13h30 às 15h
Tema: GUITARRA FLAMENCA
Ministrante: DANIEL CASARES (Espanha)

Local: Espaço Guiomar Novaes – Anexo à Sala Cecília Meireles
Nº de participantes: 40
Horário: das 15h30 às 17h

Tema: A MÚSICA DE ANGOLA DO PÓS-GUERRA
Ministrante: PEDRO COQUENÃO (Angola)

Local: Museu da República – Cineclube
Nº de participantes: 40
Horário: das 15h30 às 17h

RESIDÊNCIA ARTÍSTICA
CATRIONA MCKAY & ACADEMIA JUVENIL DA ORQUESTRA PETROBRAS SINFÔNICA (Escócia/ Brasil)

Local: Fundição Progresso
Horário: das 10h às 16h
*Atividade exclusiva para músicos da Academia Juvenil da Orquestra Petrobras Sinfônica

CHUVA DE POESIA

SÁBADO, 14/11
16h30, Museu da República – Homenagem ao poeta Sebastião Uchoa Leite

17h30, Parque Lage – Homenagem ao poeta Sebastião Uchoa Leite

DOMINGO, 15/11
16h30, Museu da República – Comemoração do 55º aniversário do museu, com poemas de Carlos Drummond de Andrade, Cecília Meireles, Oswald de Andrade, entre outros.

17h30, Parque Lage – Homenagem ao poeta Sebastião Uchoa Leite

SERVIÇO

Parque Lage
Rua Jardim Botânico 414, Jardim Botânico
Não será necessária a retirada de senhas. Espaço sujeito à lotação.

Museu da República
Rua do Catete, 153, Catete
Não será necessária a retirada de senhas. Espaço sujeito à lotação.

Cine Odeon
Praça Floriano, 7, Centro
Retirada de ingressos através do portal www.mimofestival.com.
1° lote de ingressos – disponibilizado no dia 9/11, a partir das 10h.
2° lote de ingressos – disponibilizado no dia da atividade, a partir das 10h.

Igreja da Candelária
Praça Pio X, s/n, Centro
Retirada de ingressos através do portal www.mimofestival.com.
1° lote de ingressos – disponibilizado no dia 9/11, a partir das 10h.
2° lote de ingressos – disponibilizado no dia da atividade, a partir das 10h.

Igreja Nª Sª do Outeiro da Glória
Praça Nossa Senhora da Glória, 26, Glória
Retirada de ingressos através do portal www.mimofestival.com.
1° lote de ingressos – disponibilizado no dia 9/11, a partir das 10h.
2° lote de ingressos – disponibilizado no dia da atividade, a partir das 10h.

Igreja da Penha
Estrada da Penha, 19, Penha
Retirada de ingressos através do portal www.mimofestival.com.
1° lote de ingressos – disponibilizado no dia 9/11, a partir das 10h.
2° lote de ingressos – disponibilizado no dia da atividade, a partir das 10h

Sala Cecília Meireles
Rua da Lapa, 47, Lapa
Retirada de ingressos através do portal www.mimofestival.com.
1° lote de ingressos – disponibilizado no dia 9/11, a partir das 10h.
2° lote de ingressos – disponibilizado no dia da atividade, a partir das 10h.

Auditório do BNDES
Avenida Chile, 100, Centro
Retirada de ingressos através do portal www.mimofestival.com.
1° lote de ingressos – disponibilizado no dia 9/11, a partir das 10h.
2° lote de ingressos – disponibilizado no local, no dia do evento, a partir das 18h.

Fonte:Rolling Stone Brasil

Mude para versão para dispositivos móveis deste site