Durante show na Suécia, Madonna faz discurso emocionado sobre atentados em Paris

Enquanto Foo Fighters e U2 se viram forçados a cancelar ou adiar shows na Europa em decorrência dos atentados terroristas da sexta-feira passada, 13, em Paris, cometidos pelo Estado Islâmico, Madonna decidiu ir adiante com a turnê Rebel Heart. A diva se apresentou em Estocolmo, Suécia, um dia depois da tragédia na França e, às lágrimas, fez um emocionante discurso sobre o ocorrido.

Artistas prestam homenagens as famílias e as vítimas dos ataques terroristas em Paris .

“Tem sido difícil na verdade fazer o show. Porque, de diferentes formas, eu me senti dividida. Por exemplo, por que eu estou aqui em cima dançando e me divertindo quando pessoas estão chorando a perda de pessoas amadas?”, questionou a cantora.

Eagles of Death Metal volta aos Estados Unidos após atentado durante show da banda em Paris.

“Porém, isso é exatamente o que essas pessoas querem que a gente faça. Eles querem nos calar. Eles querem nos silenciar. E não vamos deixá-los. Existem pessoas que não têm respeito pela vida humana e existem pessoas que fazem atrocidades, coisas degradantes e imperdoáveis para seres humanos”, continuou ela em um discurso de seis minutos.

Conheça a banda Eagles of Death Metal, que se apresentava em Paris quando ataque terrorista aconteceu.

“Mas não vamos nunca, nunca, mudar o mundo onde vivemos se não mudarmos nós mesmos. Se não mudarmos a forma como tratamos o outro diariamente. A forma como mudamos o mundo não é elegendo outro presidente, não é matando mais uma centena de pessoas. Precisamos começar a tratar todo ser humano com dignidade e respeito e essa é a única coisa que vai mudar o mundo.”

Assista ao discurso

Depois de um longo momento de silêncio em respeito às 129 pessoas mortas nos ataques em Paris até aqui, 89 deles durante um apresentação da banda norte-americana Eagles of Death Metal, Madonna tocou uma versão acústica de “Like a Prayer”. Ela também interpretou o clássico da música francesa “La Vie En Rose”. A artista só volta aos poucos novamente em janeiro para espetáculos de sua turnê pela América do Norte.

Fonte:Rolling Stone Brasil

Dave Grohl labareda componentes de vídeo viral para o palco durante show na Itália

Os fãs de Foo Fighters de Cesena cumpriram sua missão. Nessa terça-feira, 3, a filarmónica foi atração na pequena cidade italiana, realizando um sonho idealizado há alguns meses por meio de uma iniciativa única.

Acompanhante de luxo: as mais emblemáticas parcerias de Dave Grohl.

No dia 26 de julho, milénio pessoas se reuniram para tocarem juntos “Learn to Fly” no intuito de invocar atenção e atrair a filarmónica setentrião-americana e o líder Dave Grohl para a localidade no Norte da Itália. E deu patente.

Dave Grohl quebrou a perna durante show e continuou tocando; relembre.

Nessa terça, 3, além de cantarem 27 músicas, segundo o NME, entre sucessos do grupo e covers de Queen (“Another One Bites The Dust”) e Sex Pistols (“God Save The Queen”), os astros chamaram ao palco algumas das pessoas presentes no famoso vídeo para tocarem com eles outra do Queen, “Under Pressure.”

Mil músicos tocam “Learn To Fly” na Itália para pedir show do Foo Fighters.

“Ver vocês cantando nossa música para o mundo todo foi um dos maiores momentos da minha vida”, disse Grohl ao público de Cesena. “Claro que não iríamos expor não, tínhamos que vir. Vocês nos fizeram uma emboscada, tínhamos que vir.”

S vocalista e multi-instrumentista ainda aconselhou: “Espero que vocês façam o mesmo por U2, Pearl Jam, Soundgarden, Rage Against the Machine, façam isso por todas as bandas de rock. E se eles disserem ‘não’, sabe o que vocês dizem? Vaffanculo!”, brincando com o sinônimo italiano para ‘Vai tomar no cu.’

Assista:

Fonte:Rolling Stone Brasil

Taylor Swift critica Apple, empresa recua e decide remunerar artistas durante período de teste do serviço de streaming

A cantora Taylor Swift reforçou nos últimos dias a insatisfação dela com os serviços de streaming músico. Depois de ter retirado a produção artística dela do Spotify, no final de 2014, agora a setentrião-americana publicou uma epístola ocasião à Apple manifestando o insatisfação com o início da Apple Music.

Serviço de streaming Apple Music é lançado com a presença do rapper Drake.

“Tenho certeza de que vocês sabem que a Apple Music vai oferecer um projecto de três meses gratuito a qualquer um que assinar o serviço. Não tenho certeza, mas, se vocês sabem que a Apple Music não vai remunerar os compositores, os produtores e os artistas por esses três meses. Isso é chocante e completamente contra os princípios dessa progressista e historicamente generosa empresa”.

Saiba quem são as cinco pessoas mais poderosas no mundo do streaming músico.

“Não pedimos a vocês iPhones de perdão. Por obséquio, não nos peçam para fornecer musicas sem indemnização financeira. Nós acompanhamos o sucesso astronômico que a Apple tem feito e sabemos que essa empresa incrível tem quantia para remunerar os artistas”, completa a epístola de Taylor.

Saiba quem são as cinco pessoas mais poderosas no mundo do streaming músico.

S protesto surtiu efeito e a Apple declarou por meio de Eddy Cue, vice-presidente de softwares e serviços de internet, no Twitter, que “#AppleMusic vai pagará os artistas pelo streaming, até mesmo durante a período gratuita de teste. Escutamos você Taylor Swift. Com paixão, Apple”.

Em sua epístola, Taylor Swift faz questão de manifestar que a reclamação não é sobre ela – “felizmente estou no meu quinto álbum e posso sustentar a mim, minha margem e toda a equipe fazendo shows” -, mas sobre novos artistas, compositores, produtores que não serão pagos pelos seus trabalhos.

Spotify aposta em streaming de vídeos e notícias online.

A Apple Music, diferentemente do Spotify e da maioria dos serviços de streaming disponíveis no Brasil, não oferecerá nenhum programa livre de pagamento em seguida os três meses iniciais, roupa elogiado pela cantora – “Acho que isso é um belo progresso”. Haverá dois planos, um familiar, a US$ 14,90 e outro individual, a US$ 9. Não está confirmado se o valor em dólar será mantido para clientes brasileiros.

Fonte:Rolling Stone Brasil

Mude para versão para dispositivos móveis deste site