Show em SP celebra momento da eletrônica experimental













Faz bem uma década que as várias vertentes da eletrônica têm demonstrado uma vitalidade renovada, com um volume virtualmente ininterrupto de lançamentos que desafiam e renovam os limites da música neste século. A propagação viral de um boato recente de que Burial e Four Tet seriam ambos projetos de Kieran Hebden (devidamente desmentido aqui) só mostra o quanto estamos predispostos a comprar a ideia de que alguns dos melhores cérebros da música no planeta hoje se dedicam a produzir beats (mas pense aí ainda em Flying Lotus, Oneothrix Point Never, Rustie, Nicolas Jaar, Diplo/Major Lazer, a volta do The Knife, o lindo disco de estreia do Disclosure etc. etc. e etc.).

No Brasil, um núcleo de produtores pequeno, mas barulhento (note-se: a maioria com um ou dois pés no hip-hop) tem estabelecido diálogo e dado contribuições interessantes a essa onda. Como um sinal de força e coesão de cena, alguns dos principais representantes dessa turma farão um show na próxima quarta no Beco 203, em São Paulo.

Brazilian Bass & Future Beats

Como o nome já diz, a Brazilian Bass & Future Beats será dedicada aos graves e aos rumos dos beats no país, apontado por tendências como glitch, dubstep, trap, hip-hop instrumental e wonky beats. Mas o que torna a noite realmente interessante é que nenhum dos lives selecionados se contenta em ser derivativo, copiando meramente esses gêneros. À sua maneira, cada um acrescenta contexto a essas vertentes, com resultados notáveis.

O mineiro Psilosamples aka Zé Rolê, que lançou o 2º melhor disco brasileiro de 2012 para o staff da Soma, é um dos destaques da noite e deve apresentar novidades, avançando em seu sincretismo entre 8-bit e wonky, de um lado, e toda sorte de espectrologia brasileira de outro. Entre 2012 e 2013, ele circulou por picos como o Sónar São Paulo/Barcelona, Plac Zabaw (Polônia), Fusion Festival(Alemanha) e Norte Sonoro (México).

Outro live obrigatório é o do Tropkillaz, encontro geracional entre dois dos principais nomes do rap nacional: o consagrado Zegon e o produtor curitibano André Laudz, um dos principais responsáveis pela renovação do gênero nos últimos anos. O duo, que se define como “808 Bass Music”, acabou de voltar de uma turnê no Leste Europeu.

A noite traz ainda os prodígios paulistanos CESRV e Sants, com discos e EPs elogiados saindo pelo selo Beatwise Recordings.

O anfitrião DJ Tamenpi, do Só Pedrada Musical e da festa Colab 011, faz o warm-up e convida o Coletivo Metanol FM pra fechar essa noite que promete ser um marco na nova geração da eletrônica brasileira. Os visuais ficarão a cargo do artista U-RSO, que tem em seu currículo o festival Coachella, na Califórnia, colaborando com Muti Randolph em sua instalação visual “Mirage”, apresentando-se ao lado de artistas como Tokimonsta e Odd Future.

A noite tem chancela da Red Bull Music Academy, que vai gravar e publicar todos os sets no seu site. Conselho de amigo: estique a noite nesta quarta, porque vai valer o esforço.

Serviço:

Só Pedrada Musical & Red Bull Music Academy apresentam:
“Brazilian Bass & Future Beats”

Live In São Paulo @ Beco 203
Dia 3 de Julho, quarta-feira, a partir das 23h.

Valores:
R$ 25 (na lista até 00h)
R$ 30 (na lista após 00h)
R (porta s/ lista)
Lista: [email protected]

Programação:
Warm Up:
DJ Tamenpi (Só Pedrada Musical)

LIVE 1:
Sants (SP)

LIVE 2:
Psilosamples (MG)

LIVE 3:
CESRV (SP)

LIVE 4:
Tropkillaz (Zegon + Laudz) (SP/CWB)

Final Set:
METANOL FM



Fonte:SOMA



Mude para versão para dispositivos móveis deste site