MC Atrevida morre em seguida cirurgia plástica


(Por:NM) Polícia Social esta investigando o caso.

Leia Mais:

Live de Rennan da Penha é cancelada no ultimo sábado 

Em uma live nas redes sociais, a empresária Wania Tavares, dona da clínica, negou a informação de que houve mistura de substâncias durante o procedimento.

RIO DE JANEIRO, RJ (UOL/FOLHAPRESS) – A funkeira Fernanda Rodrigues, conhecida uma vez que MC Atrevida, morreu, aos 43 anos, 11 dias em seguida a realização de um procedimento cirúrgico numa clínica de estética em Vila Isabela, na zona setentrião do Rio de Janeiro.

De conciliação com os amigos da cantora, ela se submeteu a uma hidrolipo com enxerto, que consiste na transferência de gordura de uma secção do corpo para outra. No caso da funkeira, o excesso de gordura foi retirado das costas e aplicado nas nádegas. A cirurgia foi realizada na clínica Rainha das Plásticas.

Fernanda Rocha, 29, amiga da cantora, disse que a MC recebeu subida no mesmo dia do procedimento e sentiu fortes dores nas costas. Ela explicou que a amiga não procurou atendimento médico porque ao entrar em contato com a clínica, foi informada que as dores eram normais.

Próximo da data de internação, vários nódulos apareceram no corpo da cantora, o que a fez procurar uma unidade hospitalar. De conciliação com Rocha, os médicos chegaram a empregar morfina para minimizar a dor da paciente, mas a droga não fez efeito. Ela disse ainda que a MC morreu por infecção generalizada.

“Lá no hospital disseram que ela deveria ter procurado atendimento médico antes e que foram misturadas substâncias na gordura dela colocada no bumbum. Eles poderiam ter tentando drenar essa substância, mas não deu tempo. De madrugada o rim parou e uma hora depois veio a informação que ela não resistiu”, diz Rocha.

De conciliação com amiga, a responsável pela clínica Rainha das Plásticas foi procurada pela família e informada da morte. “O que você quer que faça?”, teria respondido a mulher da clínica a familiares, segundo relato de amiga de MC Atrevida.

Em uma live nas redes sociais, a empresária Wania Tavares, dona da clínica,...

negou a informação de que houve mistura de substâncias durante o procedimento.

“A gente não coloca nenhuma mistura no bumbum de ninguém. Pelo que entendi, quando foi colocada a gordura, já tinha alguma coisa que misturou lá e deu problema”, diz Tavares. “Quem tem alguma coisa no bumbum não pode mexer, isso é uma petardo.”

Porém, em seguida, a empresária afirmou não ter provas que a cliente tinha feito um procedimento anterior em que tivesse aplicado outras substâncias. “Não estou falando que tem ou não tem. Não tenho laudo. Eu estou com a minha consciência super tranquila quanto ao procedimento, que foi feito corretamente”, completa Tavares.

MC Atrevida era conhecida na Ilhéu do Governador, na zona setentrião do Rio, onde morava. Posteriormente passar dias com dores, a funkeira foi levada para o Hospital Municipal Evandro Freire.

A Secretaria de Saúde informou que a paciente deu ingressão na emergência em 26 de julho. “A paciente foi encaminhada para UTI em estado grave, mas morreu no dia seguinte”, diz o expedido.

De conciliação com a Polícia Social, as investigações estão em curso. “Familiares estão sendo intimados a depor e os agentes realizam diligências para apurar a pretexto da morte”, explicou a corporação. A delegacia de Vila Isabel, bairro onde fica a clínica, é a responsável pela apuração do caso.

 

Manadeira: www.noticiasaominuto.com.br





Manadeira Notícia -> :Fonte Notícia



Mude para versão para dispositivos móveis deste site