Grupo Àttooxxá recai no samba à tendência (eletrônica) da Bahia no segundo single de trilogia de verão | Blog do Mauro Ferreira


Na sequência do single Chora viola, lançado em dezembro de 2018, o grupo baiano Àttooxxá joga na rede a segunda das três músicas inéditas que compõem o repertório de projeto arquitetado pelo quarteto para o verão de 2019.

Oz (voz e bateria), Raoni (voz), Chibatinha (guitarra) e Rafa Dias (synths e beats) apresentam Molinho, samba à tendência (eletrônica) da Bahia cuja compasso sintetizada também incorpora a batida do funk.

“A gravação de Molinho vai pra um lado mais samba-reggae do dedo, junto com uma pegada que a galera do funk usando, mas sobretudo é um sambão que a gente fez digitalmente”, caracteriza Rafa Dias, DJ e produtor músico do Àttooxxá.

A propósito, no single anterior Chora viola, o Àttooxxá também recorreu ao gênero, mixando o pagodão eletrônico da orquestra soteropolitana com o funk-brega recifense de MC Tocha e com o batidão do funk carioca de Omulu.

O sambão Molinho chegou ao mercado fonográfico em 31 de janeiro. Já o single com a terceira e última música do projeto de verão do Àttooxxá, Vai ferver, tem lançamento programado para nascente mês de fevereiro.

 — Foto: Editoria de Arte / G1  — Foto: Editoria de Arte / G1

— Foto: Editoria de Arte / G1



Natividade Notícia -> :Fonte Notícia



Mude para versão para dispositivos móveis deste site